Pontos Turísticos › Museu do Ipiranga em São Paulo

Poucos meses após a proclamação da Independência, em 7 de setembro de 1822, surgiu a primeira proposta - seguida de inúmeras outras - de erigir um monumento à Independência do Brasil no próprio local onde ela havia sido proclamada, às margens do riacho do Ipiranga. Por falta de verbas e de entendimentos quanto ao tipo de monumento a ser erigido, é somente após sessenta e oito anos da proclamação que a idéia se concretiza, com a inauguração do edifício-monumento, em 1890.

Em 1884 é contratado, como arquiteto, o engenheiro italiano Tommaso Gaudenzio Bezzi, que, no ano anterior, havia apresentado o projeto de um monumento-edifício para celebrar a Independência. O estilo arquitetônico adotado, o eclético, havia muito estava em curso na Europa e viria marcar, a partir do final do século XIX, a transformação arquitetônica de São Paulo. Valendo-se de uma das principais características do ecletismo (a recuperação de estilos arquitetônicos históricos) Bezzi utilizou, de forma simplificada, o modelo de palácio renascentista para projetar o monumento.

Serviço:

Museu Paulista da USP
Parque da Independência, s/n.º - Ipiranga - Caixa Postal 42.403 -
Tels.: (011) 6165-8000
FAX: (011) 6165-8051/6165-8054

fonte: http://www.capital.sp.gov.br/portalpmsp/do/saopaulo?op=viewForm&coConteudo=4425&coSeqEstrutura=1901

A idéia de erguer um monumento à Independência do Brasil no local da proclamação, às margens do rio Ipiranga, surgiu meses depois. No entanto, por falta de verbas e de entendimentos quanto ao tipo de monumento a ser erigido, é somente após sessenta e oito anos da proclamação que a idéia se concretiza, com a inauguração do edifício-monumento, em 1890. Para tal, em 1884 é contratado, como arquiteto, o engenheiro italiano Tommaso Gaudenzio Bezzi, que, no ano anterior, havia apresentado o projeto de um monumento-edifício para celebrar a Independência.

O estilo arquitetônico adotado, o eclético, havia muito estava em curso na Europa e viria marcar, a partir do final do século XIX, a transformação arquitetônica de São Paulo. Valendo-se de uma das principais características do ecletismo, a recuperação de estilos arquitetônicos históricos, Bezzi utilizou, de forma simplificada, o modelo de palácio renascentista para projetar o monumento.

Hoje, o Museu se tornou um dos ícones da cidade de São Paulo, e sua importância é marcada tanto pela imponência do prédio,e de suas instalações quanto pela grande parte da História do Brasil que ele abrange.Conta com um acervo de mais de 125 mil peças, entre mobiliários, trajes e utensílios que pertenceram a figuras da história brasileira como bandeirantes, imperadores e barões paulistas do café.

Há ainda coleções de armas brancas, peças da Revolução Constitucionalista de 1932 e uma sala reservada a Santos Dumont, pioneiro da aviação, com maquetes de seu aparelhos e objetos de uso pessoal. Além disso,as instalações do Museu abrigam uma biblioteca com 100 mil volumes, um Centro de Documentação Histórica, com 40 mil manuscritos e laboratórios de conservação e restauração de peças e documentos. Ao redor do prédio, um grande e belíssimo jardim é utilizado como recanto para os românticos, usada para os exercícios de quem gosta de ginástica ou para recreação das crianças.

Além disso, o Museu Paulista prom ove cursos, seminários e outros eventos, bem como realiza prestação de serviços à comunidade, atendendo a instituições, pesquisadores, professores, estudantes e público em geral. Presta assessoria e consultoria, além de distribuir publicações da Instituição.

Um sinal do amor do paulistano para com a área é a interferência e medida de proteção ao Museu. Fundada em 1º de setembro de 1995, a Sociedade Amigos do Museu Paulista (SAMPA) é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, destinada a promover o desenvolvimento e o aprimoramento das atividades do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, bem como contribuir nas áreas de pesquisa, publicações, curadoria e atendimento ao público. A extensão de ações junto à população é uma de suas principais metas.

As exposições ficam abertas de terça a domingo, das 9:00 às 16:45 hs, e o ingresso para vê-las custa R$ 2.O acesso ao jardim e ao monumento é livre.

Serviço:
MUSEU PAULISTA (MUSEU DO IPIRANGA)
Endereço: Parque da Independência, s/n.º - Ipiranga – Zona Sul
Telefone: (11) 6165-8000
Site: www.mp.usp.br
E-mail: mp@edu.usp.br
Horário: das 9h às 17h (fechado temporariamente às terças-feiras.)
Preço: R$ 4,00 (R$ 2,00 para estudantes).
Grátis para crianças até seis anos, idosos, portadores de necessidades
Grátis no terceiro domingo do mês


fonte: http://www.cidadedesaopaulo.com/eventos/acontece.asp?idnot=288

O em São Paulo é um guia informativo online que procura oferecer telefones, endereços e mapas de estabelecimentos.
O em São Paulo visa somente a reprodução dos dados obtidos por pesquisa e contrubuição dos usuários, sendo que seus idealizadores não se responsabilizam por qualquer informação de conteúdo errôneo e/ou inconsistente. Este é um site gerido pela Dozem Marketing Digital